EUA colocarão armas nucleares na Grã-Bretanha

Publicado por: Editor Feed News
30/01/2024 02:43 PM
Exibições: 146
Cortesia Editorial Pixabay/iStock
Cortesia Editorial Pixabay/iStock

EUA Planejam Colocar Armas Nucleares na Grã-Bretanha em Resposta à Ameaça Russa

 

 

Os Estados Unidos anunciaram planos de colocar armas nucleares na Grã-Bretanha pela primeira vez em 15 anos, em resposta à crescente ameaça percebida da Rússia. A RAF Lakenheath será a nova localização para as ogivas nucleares, marcando uma mudança significativa na estratégia de segurança.

 

Para lembrar

Em 2008, os EUA retiraram ogivas nucleares da Grã-Bretanha, acreditando que a ameaça da Guerra Fria e da agressão russa havia diminuído. No entanto, as recentes tensões com a Rússia, especialmente após o ataque à Ucrânia, levaram os EUA a reavaliar e reintroduzir armas nucleares na região.

 

Desenvolvimentos Recentes

A RAF Lakenheath será equipada para abrigar bombas gravitacionais B61-12, com um rendimento de até 50 quilotons. A modernização das instalações nucleares é parte de um programa nacional em resposta ao aumento das tensões com o Kremlin. O Pentágono encomendou novos equipamentos, incluindo escudos balísticos para proteger as forças militares de possíveis ataques.

 

Resposta da Rússia

A Rússia reagiu à notícia, anunciando que considera a colocação de armas nucleares dos EUA no Reino Unido como uma "escalada" e prometendo "contramedidas compensatórias". A situação aumenta ainda mais as tensões entre as potências, destacando a sensibilidade geopolítica envolvida.

 

Implicações para a Segurança Global

A decisão de colocar armas nucleares na Grã-Bretanha tem implicações significativas para a segurança global. A movimentação é interpretada como uma resposta direta à postura agressiva da Rússia, mas também pode intensificar as tensões e aumentar a instabilidade na região.

 

O retorno de armas nucleares dos EUA à Grã-Bretanha reflete uma mudança na dinâmica de segurança internacional. A situação exige uma gestão cuidadosa para evitar uma escalada perigosa e destaca a necessidade contínua de diálogo e diplomacia para resolver as disputas entre as grandes potências.

 

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags: